“Sintonize-se com a sua identidade invisível e alinhe a sua força”, declara bispa Dirce Carvalho

A bispa encorajou os presentes a não irem para o ano que vem com os mesmos hábitos, com as mesmas perguntas.

Lilian Lais/CN


O sexto dia do Profetizando 22 começou com uma palavra e oração da pastora Karen Braz. “Se renda nesta noite de celebração a Jesus. Você tem vivido dias incríveis nesta atmosfera de graça, misericórdia e favor do Senhor. Eu quero convidar você a se entregar ao Pai, de uma forma intencional”, disse.

Lilian Lais/CN

O louvor foi conduzido por Paulinho Eugênio e banda, que literalmente, trouxe o som do céus para terra.

Em seguida, a pastor Jessica Neres, liberou a palavra de oferta inspirada em João 11:1-3 “Estava, porém, enfermo um certo Lázaro, de Betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta. E Maria era aquela que tinha ungido o Senhor com unguento, e lhe tinha enxugado os pés com os seus cabelos, cujo irmão Lázaro estava enfermo. Mandaram-lhe, pois, suas irmãs dizer: Senhor, eis que está enfermo aquele que tu amas“.

Vemos neste texto, que a família de Lázaro era íntima de Jesus. Havia um relacionamento, uma liberdade de interação.
Quando Lázaro adoeceu, elas, imediatamente, informaram o ocorrido. Quantas vezes, em meio às turbulências da vida, contamos nossos problemas a tantas pessoas e esquecemos de conversar com quem, realmente, pode trazer uma solução! Imagine que a família de Lázaro fez tudo o que estava ao alcance para sará-lo. Devem ter gastado seus recursos com os médicos, usado todo conhecimento e energia. Aquilo que é natural, nós praticamos, faz parte do protocolo, mas, não se esgota nesse patamar. Existe o nível do sobrenatural, a esfera de milagres, que Deus opera
“, disse.

A pastora destacou que, apesar de Jesus ter sido informado de forma imediata, Ele não respondeu instantaneamente. “Houve um período entre o conhecimento do fato e a chegada de Jesus. Se Jesus não responder ao seu clamor de forma imediata, não pense que Ele está indiferente, ao contrário, Jesus sempre está muito atento. Ele nunca chega atrasado, pois sua hora sempre é exata. Esse período de espera, serviu para o amadurecimento do milagre e o crescimento espiritual de Marta e Maria. Quem desiste de esperar, não experimenta o espetacular. Marta e Maria acreditavam que Jesus poderia curar Lázaro e, por este motivo, mandaram chamar Jesus. No entanto, Jesus quis levá-las a um nível mais alto de fé. Elas não conseguiam compreender. A possibilidade da ressurreição estava muito além das suas expectativas. Então, Jesus eleva um pouco mais, chama para um patamar um pouco maior, a fim de dizer que nada tem o poder de impor limites à manifestação do Seu poder“, ressaltou.

Lilian Lais/CN

Jessica Neres declarou que este lapso de tempo, entre a oração e a manifestação do milagre, serve para elevação a um nível superior, um novo patamar de fé. “Serve para nos colocar em nova posição, para imprimir novas patentes.
Então, Jesus chega e dá um comando: remova a pedra! Para haja manifestação de milagres, você precisa cumprir o seu papel, obedecer a ordem de Jesus, ainda que pareça fora de lógica. Faça a sua parte para experimentar o poder de Deus. Exerça a gratidão, pois ela gera alegria e contentamento. Chame o seu milagre para fora”
, pontuou.

A preletora especial da noite, a bispa Dirce Carvalho, abriu dizendo que o Profetizando é um período de trânsito, por todas as atmosferas vivenciadas. “Atraímos a energia e a ênfase de cada mês, nesse contexto de culto. Estamos no sexto dia deste evento, proferindo uma mensagem profética para o mês de junho. Junho é o mês que alcança a metade da jornada anual. Pensando em termos comparativos a uma maratona, este é o período que não temos mais a energia inicial e, ainda, não avistamos a linha de chegada. Já estamos cansados, necessitados de novo fôlego, para continuar“, disse.

A bispa da Comunidade das Nações ainda questionou: “Onde a sua força está posta?“.

Lilian Lais/CN

Levanta-te, resplandece, porque vem a tua luz, e a glória do SENHOR vai nascendo sobre ti; Porque eis que as trevas cobriram a terra, e a escuridão os povos; mas sobre ti o Senhor virá surgindo, e a sua glória se verá sobre ti. (Isaías 60:1,2)

“Analisando esse verso, verificamos alguns imperativos, como condições para que a glória nasça:
Dispõe-te ou levanta-te é um imperativo. Joel 2 descreve um exército alinhado e incontido, que surge em meio às trevas, valentes, homens de guerra, poderosos em executar a Palavra do Senhor. A força desse exército é manifesta no lugar escuro. Todos nós, em algum momento, passamos por esse lugar sombrio, no entanto, somos filhos da luz. Existe uma força incontida, que precisa ser acionada nesse período. Ainda que aos nossos olhos pareça apenas como luz de vela ou mesmo uma faísca, nosso foco na luz será um poderoso instrumento para levantar a força do poderoso guerreiro que existe dentro de nós“, ressaltou.

Para ela, ao olhar para os patriarcas e toda a história, a forma como Deus os conduziu pelo meio do mar vermelho, terminando a trajetória de um momento escuro de escravidão, “extraímos força”. “Nós, por causa da aliança feita com Abraão, nos tornamos filhos da promessa, fomos enxertados em oliveira legítima, inseridos em um lugar que mana vida. Portanto, nenhum obstáculo pode ser capaz de nos parar“, destacou.

Dirce mostrou que na Bíblia, verifica-se a história de duas pessoas incríveis:

Ester

Dirce Carvalho lembrou que Ester era judia e órfã, criada por seu primo Mordecai. “Israel vivenciava um período de exílio há 120 anos, quando ela nasceu. Vasti, rainha da época, foi destituída do seu posto. Por esse motivo, o rei promoveu um concurso para preencher a vaga. Quando o responsável pela organização se depara com a beleza de Ester, fica encantado, faz seu encaminhamento para todos os tratamentos de beleza, todos os rituais de purificação, todas as aulas de etiqueta, com a finalidade de remover dela a identidade de órfã e imprimir a identidade de rainha. Ester passa por um processo de reposicionamento“, destaca.

“Nós, muitas vezes, passamos pelo deserto do reposicionamento. Se formos capazes de nos dobrar ao processo, estaremos aptos a assumir uma nova posição. Mas, o tempo passa e, a pedido de Hamã, o rei publica um decreto para destruir o povo judeu. Mordecai toma conhecimento, se entristece, rasga suas vestes e conversa com Ester: Quem sabe se não foi para um momento como este que você chegou à posição de rainha” (Ester 4:14)”

“Talvez você tenha trilhado um longo caminho até aqui e hoje ocupa determinada função. Será que não foi para um momento como esse? Será que não existe um propósito? Muitas vezes, Deus nos encontra e promove experiências nos nossos esconderijos de fuga: Moisés estava distante, quando teve a experiência com a sarça ardente. Jacó estava fugindo, quando teve a visão dos anjos e foi marcado por Deus. Da mesma forma, tantos outros”, disse.

Se eu subir ao céu, tu lá estás; se descer ao mundo dos mortos, lá estás também. Se eu voar para o Oriente ou for viver nos lugares mais distantes do Ocidente, ainda ali a tua mão me guia, ainda ali tu me ajudas. (Salmos 139:8-10)
“Deus nos encontra, em qualquer esconderijo”, pontua.

Dirce Carvalho disse ainda que 2021 posicionou o povo para o momento da próxima missão. “Este foi um tempo de preparação. Então, Ester está diante de um grande desafio! Ela entra em um período de jejum extremo e é conduzida por Deus em sabedoria e equilíbrio, a fim de expor as armadilhas malignas ao Rei. Quando estamos diante de um grande desafio e resolvemos parar tudo para buscar a Deus, somos conduzidos em sabedoria, recebemos palavras proféticas e os decretos que eram contra nós, são revertidos a nosso favor! Nestes dias, faça uma análise pessoal e plante esperança onde há medo, vida onde há morte, luz onde há trevas! Os decretos ruins precisam de substituição, então, inverta esse jogo! Existe uma identidade invisível sendo traçada. Desde pequena, Ester estava sendo preparada por Deus para aquele momento. Quando ela entende o seu propósito, abandona a identidade de órfã, porque “vítima” não pode ser uma identidade. No calor de uma conferência como essa, podemos vislumbrar a nossa identidade invisível. Passamos a nos enxergar como imagem e semelhança de Deus“, disse.

A bispa enfatizou que Ester possuía uma força que sequer sabia que tinha. “Em um momento extremamente difícil, algo cresceu dentro dela, capaz de deter o maior Imperador da sua época. Entenda: sua maior força surge no aparecimento de um perigo real. Quando há um diagnóstico ruim, quando existe uma notícia de morte, a força que há dentro de você, deve aparecer“, frisa.

Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte. 2 Coríntios 12:10

Segundo ela, a identidade do povo de Deus é invisível e surge em momentos de densa pressão. “Você tem muito mais força e capacidade do que pensa. Moisés só descobriu sua real identidade, depois que respondeu ao chamado e foi desafiado pelas circunstâncias. Você é o homem, você é a mulher com quem Deus vai nessa missão”, ressalta.

E destacou ainda, três posturas necessárias que é preciso manter:

Alegria

“Uma das estratégias inimigas é tentar produzir medo e tristeza, mas, assim como Ester naquele lugar, distante do seu pai de criação, precisou fazer surgir alegria para levantar a sua alma, nós precisamos trazer à memória aquilo que nos traz esperança. Como a comida é uma força para o corpo, a alegria é o sustento da alma, portanto, incline a sua mente para a felicidade”.

Justiça

Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará. E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia. (Salmos 37:5,6)

“Devemos manter a confiança, pois o juiz de toda a terra é fiel e trará vitória sobre nossos inimigos”.

Paz

“Deixe que a paz seja o árbitro em seu coração. Ester foi guiada pela paz que excede todo entendimento. Apesar de estar inserida em uma situação extremamente complicada, a paz permitiu mover as circunstâncias que concederam a vitória”.

…no sossego e na confiança estaria a vossa força, (Isaías 30:15)

“Transcenda a mente e ouça o coração. Sintonize-se com a sua identidade invisível. Este é o momento para alinharmos a nossa força”.

Lilian Lais/CN

Gideão

Segundo Dirce Carvalho, os judeus estavam vivendo um período de grande opressão, escondidos em montanhas e cavernas, até que começaram a clamar a Deus por libertação, e que nesse contexto, um anjo aparece a Gideão que, escondido dos midianitas, malhava o trigo no lagar. “Gideão gastava sua energia e empenhava forças para se esconder. Em resposta ao comissionamento de Deus, Gideão descreve a sua posição hierárquica, genealógica, construindo argumentos de desistência”, disse.

E ele lhe disse: Ai, Senhor meu, com que livrarei a Israel? Eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu o menor na casa de meu pai. (Juízes 6:15)

“Mas, durante esta fala, Deus reposiciona Gideão, apresentando sua identidade invisível. Não importa a sua posição hierárquica e genealógica, Deus está te reposicionando, ampliando os seus horizontes, te levando a um novo patamar.
Deus nos chama para sermos aqueles que irão libertar o Brasil, de todas as amarras. Inicie esse trabalho em sua esfera de influência. Neste lugar de intensa busca, existe um encontro marcado com o Deus Todo-Poderoso. Ele tem uma resposta para cada indagação: Indagação: Ai, Senhor meu, com que livrarei a Israel? Eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu o menor na casa de meu pai. Resposta de Deus: Porquanto eu hei de ser contigo, tu ferirás aos midianitas como se fossem um só homem. (Juízes 6:15,16)”

Indagação: Então disse eu: Ai de mim! Pois estou perdido; porque sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios; os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos. Resposta de Deus: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniquidade foi tirada, e expiado o teu pecado.
(Isaías 6:5,7)

Indagação: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?
Resposta de Deus: Certamente eu serei contigo; e isto te será por sinal de que eu te enviei: quando houveres tirado este povo do Egito, servireis a Deus neste monte
. (Êxodo 3: 11,12)

“Quantas indagações você tem? Quantos “ai de mim” estão em sua mente?”, questionou Dirce.

Deus está aqui para te conduzir em cada passo. Após essa experiência, Gideão começa arrumando a sua casa, segundo a ordem do Senhor. Ele derruba os altares da casa do seu pai e remove os postes ídolos. Deus levanta um exército em meio às trevas daquela região. Deus procura homens e mulheres que se levantam para estabelecer a sua justiça, um poderoso exército, apesar das trevas. Ainda que você tenha transgredido, a brasa viva do altar vem para te purificar. Se você quiser, nada pode impedir o agir de Deus, apenas, abandone o pecado e um novo dia surgirá“, disse.

E finalizou encorajando os presentes a não irem para o ano que vem com os mesmos hábitos, com as mesmas perguntas. “Se Deus te colocou neste lugar é porque você vai conseguir vencer. Cale suas desculpas e murmurações. Aonde está a sua força? Aonde está a sua adoração? Deus está pronto para extrair força daquele que não tem nenhum vigor!”, disse.

Lilian Lais/CN

O bispo JB Carvalho, no encerramento, destacou que todas as vozes têm um significado, e questionou: “A quais vozes você tem dado atenção?”. Segundo ele, a mente é o grande campo de batalha do inimigo, lugar em que tenta inserir o medo, a incerteza, a tristeza e confusão, para produzir movimentos de derrotas. Mas, precisamos manter nossa postura de resistência”, ressaltou.

Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo; (2 Coríntios 10:4,5)

“Então, sufoque os pensamentos malignos, as ideias sabotadoras. Existem duas forças espirituais tentando te convencer: Luz e trevas, céu e inferno, Jesus e o Ladrão”, destacou.

O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância. (João 10:10)

Se você deseja colher prosperidade, vida e libertação, dê vasão à voz certa. Feche sua mente para sugestões que não estejam em linha com a Palavra de Deus. Existem muitas vozes. Remova a frequência ruim porque a sua comunhão deve ser com o Pai, com o Filho e com o Espírito. Como será o futuro? como você acreditar, se posicionar e lutar.
Adiante as promessas de Deus, altere a Sua agenda, por meio da oração. Existe um tempo de restauração, uma promessa de resgate e ressurreição, prevista pelos profetas. Nossos inimigos irão se dobrar e Deus há de nos conduzir aos rios, cujas águas nunca faltam. O que você faria se soubesse que está prestes a vivenciar o melhor ano da sua vida?
Então, adiante essa festa!
“, finalizou.

por Vanessa Ribeiro
edição Tiago da Silva

Confira o vídeo do sexto dia do Profetizando 22 no nosso canal no Youtube: