“O povo de Deus precisa se levantar com a cultura do céu”

Lucinho Barreto foi o preletor convidado da segunda noite do Congresso de Verão. O pastor pontuou que é hora da igreja retomar os lugares de influência na cultura

Carlos David/CN

A segunda noite do Congresso de Verão movimentou, o CN Hípica Hall, nesta sexta (28). A banda da pastora Karen Braz liderou o momento de adoração com canções carregadas da presença de Deus.

O Pr. Vinnie Vieira, líder de jovens da CN, entregou a palavra profética afirmando que a criação anseia pela manifestação dos filhos de Deus. “Deus levanta filhos sensíveis ao Espirito Santo para manifestarem-se nesse tempo. A esperança do mundo é Cristo em nós, é Cristo sobre a igreja. 2022 é o ano da manifestação dos filhos maduros de Deus. Existe vida sendo liberada através de nós esse ano, existe uma esperança sendo liberada através de nós. Existe vida de Deus em alguém que escolhe viver uma vida em santidade. Há vida de Deus sendo liberada hoje!“, profetizou.

Carlos David/CN

A palavra de oferta foi dada pelo Pr. Filipe Otoni da CN Aphaville (SP), inspirada em 2 Crônicas 1:4-12:

Todos nós já passamos por situações de dificuldade. Salomão estava diante de um grande desafio. Seu pai havia sido um grande rei. Davi preparou Salomão para reinar, dando-lhe exemplos de como governar e sacrificar. Salomão então ofereceu a Deus mil holocaustos. Ele havia aprendido à sacrificar ao Senhor em situações de crise. Oferecer um sacrifício à Deus é entregar o controle para Ele. Traga Deus para sua causa. Quando cuidamos do Reino, somos cuidados pelo Rei“, declarou.

Carlos David/CN

Antes da ministração principal da noite, o bispo JB Carvalho, afirmou, que este é o tempo de ouvir o que Deus está falando e obedecer. “2022 é uma ano incrível. Estamos vendo algo nascer. É um grande desafio e um grande privilégio viver esse tempo”.

“Yahweh disse ao meu Senhor, o Messias: “Sente-se comigo como governante entronizado enquanto eu subjugo todos os seus inimigos. Eles se curvarão diante de você enquanto eu os ponho como escabelo para seus pés”. Messias, eu sei que o próprio Deus estabelecerá seu reino quando você reinar na glória de Sião. Pois ele diz a você: “Domine no meio de seus inimigos!” Seu povo será sua oferta de amor. No dia do teu grande poder serás exaltado, e no resplendor dos teus santos resplandecerás como um exército surgindo do ventre da aurora, ungido com o orvalho da tua juventude! Yahweh fez um juramento solene e nunca se afastará dele, dizendo: “Você é um sacerdote para a eternidade, à maneira de Melquisedeque!” O Senhor está em plena autoridade para despedaçar os reis que estão contra você no dia em que ele mostrar sua ira terrível. Ele julgará todas as nações rebeldes, enchendo seus campos de batalha com cadáveres, e destruirá as fortalezas dos poderes dominantes. No entanto, ele mesmo beberá de sua herança como de um riacho que flui; revigorado pelo amor, ele será vitorioso!”. (Salmos 110)

Carlos David/CN

JB disse que no útero da noite está surgindo um povo incrível. “A noiva está se adornando para o encontro. Nós estamos vendo esse povo poderoso surgir, um povo indômito, imbatível, poderoso sobre as nações da terra. Existe uma janela de oportunidade, uma janela Kairós. Esse ano veremos oportunidades incomuns. Ative as notificações do tempo de Deus, pois o Espirito Santo está fazendo coisas únicas nesse tempo“, disse.

Em seguida, o preletor convidado especial da noite, Pr. Lucinho Barreto, começou sua pregação inspirada em Lucas 12. 54 – 56:

“Disse também às multidões: Quando vedes aparecer uma nuvem no poente, logo dizeis que vem chuva, e assim acontece; e, quando vedes soprar o vento sul, dizeis que haverá calor, e assim acontece. Hipócritas, sabeis interpretar o aspecto da terra e do céu e, entretanto, não sabeis discernir esta época?”

Lucinho destacou que no ano 313 d.C., o Édito de Milão foi aprovado, e de perseguidos os cristãos passaram a ser cultura dominante. “Esse ataque cultural perdura até hoje. A maior guerra da igreja é cultural, midiática. Jesus é a boa notícia que supera todas as maus notícias veiculadas. Esse ano é um divisor de águas. O momento atual é o agora, o aqui. O inimigo tem nos dado óculos embaçados, e gerado uma confusão de valores. A igreja tem sido retratada de forma distorcida, segundo a agenda do marxismo cultural“, disse.

Representação Cultural feita pelo Pr. Marcos Borges (Coty)

A igreja precisa se posicionar

Para o pastor, hoje tudo é compra e venda. “Por isso, a relevância da mídia e a necessidade de nos posicionar como legítimos representantes da cultura do céu. Deus quer que vivamos como cidadãos do céu nesse tempo. Não estamos vivendo o tempo do pós-cristianismo, como os expoentes do pós-modernismo querem argumentar. As salas de aula foram abandonadas pelo cristianismo. Precisamos retomar as ações na esfera da cultura. A igreja precisa decidir não se calar. Nós temos que ensinar os valores do Reino para proteger a próxima geração. O primeiro passo para romper com atual cultura são os relacionamentos, principalmente o casamento. Casamento gera família!“, pontuou.

Os lugares mais quentes do inferno estão reservados para quem fica isento em tempos de guerra

Wiston Churchill

O melhor tempo para se viver é hoje! Precisamos nos levantar! Um povo de Deus precisa se levantar com a cultura do céu! Precisamos ter também consciência enquanto cidadãos, no tocante à democracia. Temos que sair da inércia, da cultura da distração. Deus está nos chamando à compreender o tempo presente“, disse.

Posicionamento

Segundo Lucinho Barreto é necessário viver a cultura do céu na terra. “O Salmos 2 diz que o Senhor ri dos seus inimigos e o Cordeiro venceu. Nós precisamos lutar com as armas que Deus nos deu, parar de representar uma cultura escapista enquanto igreja e manifestar o céu na terra. Somos um grande exército para mudar essa realidade. Pais são guardadores dos portões (Gate Keepers), pois são responsáveis pelo futuro. Precisamos parar de assistir à batalha e nos levantar para defender o Reino de Deus onde estivermos. Deus está levantando e fazendo algo novo no Brasil. Deus quer nos levar à lugares altos e retomar os lugares de influência na cultura. É esse tempo da igreja do Senhor se levantar!“, destacou.

O pastor encorajou os presentes a fazerem tudo, agirem, guerriarem e defenderem os valores do céu nesta guerra cultura. “Deus quer que você retome o lugar que a cultura dominou neste mundo. Nós fomos chamados para nos misturarmos aos outros povos e espalharmos o céu na terra“, disse.

E finalizou, dizendo que aquela noite era um alistamento para o Reino, e deixar para atrás toda a frieza espiritual.

Carlos David/CN

por Ana Seligmann e Thaline Salles
edição Tiago da Silva