O Princípio da Honra

Salmos 23:1-6

O mundo está em movimento e nós não podemos ficar para trás. Precisamos nos transformar de glória em glória, de vitória em vitória. A descrição bíblica acerca de quem somos implica em transformação constante!

Ouça o podcast O Princípio da Honra

“Jesus saiu dali e foi para a sua cidade, acompanhado dos seus discípulos.
Quando chegou o sábado, começou a ensinar na sinagoga, e muitos
dos que o ouviam ficavam admirados. “De onde lhe vêm estas coisas?“,
perguntavam eles.
“Que sabedoria é esta que lhe foi dada? E estes milagres que ele faz?
Não é este o carpinteiro, filho de Maria e irmão de Tiago, José, Judas e
Simão? Não estão aqui conosco as suas irmãs? “ E ficavam escandalizados
por causa dele.
Jesus lhes disse: “Só em sua própria terra, entre seus parentes e em
sua própria casa, é que um profeta não tem honra”.
E não pôde fazer ali nenhum milagre, exceto impor as mãos sobre
alguns doentes e curá-los.
E ficou admirado com a incredulidade deles. Então Jesus passou a
percorrer os povoados, ensinando.“

Marcos 6:1-6

Nosso assunto de hoje é a Honra, seus princípios e recompensas.
Para tanto, vamos passear por algumas histórias bíblicas. De Início,
entenda o seguinte: O protocolo do reino de Deus é a honra, tudo
gira em torno dela que, por si, traz grandes gratificações. A honra
é um princípio, portanto é incondicional e inegociável.

Honra significa valorização, apreciação, estima. É reverenciar,
tratar com distinção e deferência. Honrar alguém é ter-lhe alta
consideração, enxergar-lhe como importante e precioso.

Um ambiente de honra atrai e abriga a presença de Deus. Por
isso, quando tratadas com respeito e recebidos com honra, as
pessoas podem dar o seu melhor. Mas, tratados com desprezo,
os indivíduos vivem debaixo de opressão e ficam aquém de seu
propósito

Para fomentar um ambiente de honra, precisamos desenvolver
rituais de honra! Querem um exemplo prático? Homens, abram a
porta para suas mulheres e filhas! Mulheres e homens precisam
se dar ao respeito para terem respeito. Então, não reclame do que
você permite! Você não muda aquilo que tolera.

Maridos devem honrar suas mulheres (I Pedro 3) e protegê-las. Essa é a condição para que as orações deles sejam ouvidas.
Já as mulheres devem prestar honra aos seus maridos por meio
do respeito

Contudo, é preciso entender um aspecto importante: a honra
não deve ser buscada. Antes, a honra é oferecida gratuitamente!
A Bíblia diz que buscar honra não é honra. Quem busca o aplauso
das pessoas é somente um oportunista. Também, dar honra ao
tolo é um grande erro, uma insensatez:

Como a neve no verão, e como a chuva na sega,
assim não fica bem para o tolo a honra.”

Provérbios 26:1

A honra é a chave para acessar o coração das pessoas e os
tesouros emocionais que elas têm a oferecer. Mas a bajulação (a
falsa honra) não surte efeito algum.

Mais uma vez: honrar alguém significa dar-lhe glória, reputação
e fama. Para honrarmos, precisamos enxergar as pessoas com
os olhos do Pai, num ato profético que transforma nossas ações
de baseadas em circunstâncias para vinculadas aos olhos da fé

Assim, para sermos capazes de honrar alguém precisamos
cuidar das ofensas e lidar com o nosso orgulho ferido porque,
antes de tudo, honrar é um ato de humildade. Reflita sobre os
textos a seguir:

“Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade;
cada um considere os outros superiores a si mesmo.”

Filipenses 2:3

“Honrai a todos. Amai a fraternidade. Temei a Deus. Honrai ao rei.”

1 Pedro 2:17

“Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal,
preferindo-vos em honra uns aos outros.”

Romanos 12:10

Por isso Danny Silk nos diz que precisamos estabelecer um
estilo de liderança que trate as pessoas do modo como Deus
as trataria, chamando-as pelos nomes que Deus as chamaria.
Líderes honrosos devem pregar um Evangelho que reconhece
com exatidão a identidade de Deus como bom, como amor e
como shalom, procurando manifestações claras dessas realidades
como sinais de que a presença de Deus é realmente bemvinda
naquele ambiente.

O fruto que se manifesta claramente quando se estabelece
uma cultura de honra é que a vida de ressureição de Deus começa
a fluir para as vidas, os lares e as comunidades, trazendo cura,
restauração, benção, alegria, esperança e santidade.

Então, tenha cuidado: você deixará de receber a recompensa
referente àquele a quem você deixar de honrar! Quem não honra
a Jesus, não honra o Pai que o enviou. Quem recebe o profeta,
recebe o galardão do profeta. Honrar os mensageiros de Deus é
honrar o próprio Deus. Leia o texto abaixo e entenda um pouco
mais.

“Quem vos recebe, a mim me recebe; e quem me recebe a mim,
recebe aquele que me enviou.
Quem recebe um profeta em qualidade de profeta, receberá
galardão de profeta; e quem recebe um justo na qualidade de
justo, receberá galardão de justo.
E qualquer que tiver dado só que seja um copo de água fria a um
destes pequenos, em nome de discípulo, em verdade vos digo que
de modo algum perderá o seu galardão.”

Mateus 10:40-42

A recompensa da honra: um favor sobrenatural

Passemos agora a algumas histórias bíblicas relacionadas à
honra. Analisando-as, compreenderemos melhor quais são as
recompensas que Deus nos dá por seguirmos seu mandamento
sobre honra.

  1. Jesus e o Centurião: Fé e honra são os alicerces dos milagres!


Em Mateus 8 podemos ler o caso do centurião que creu que
uma simples palavra de Jesus poderia curar seu servo, que
estava a quilômetros do local onde o militar encontrou o Messias.
Reconhecer Cristo como seu superior de um modo como muitos
judeus não faziam arrancou um “uau” de Jesus”! A medida da
fé daquele homem foi o instrumento pelo qual Jesus realizou o
milagre.

O mesmo aconteceu com a mulher siro-fenícia (Marcos 7),
que se humilhou aos pés de Jesus e ganhou a recompensa da
libertação de sua filha. Fé e honra são os alicerces dos milagres!
Jesus não pôde fazer milagres em Nazaré, sua própria terra
(Marcos 6) porque a fé não funciona com desonra!

2. A mulher e o vaso de alabastro: atitudes de honra são
multiplicadoras de bênçãos!


Nos quatro Evangelhos vemos a história da mulher que derramou
aos pés de Jesus um vaso de alabastro que equivalia a um ano de
salário de um trabalhador comum. Ela foi criticada por homens
como Judas, que defenderam que aquele ato era nada mais que
um desperdício e que aquele bem deveria ser usado em favor dos pobres.

No entanto, Jesus respondeu aos presentes que aquele
era um ato de honra que jamais seria esquecido, e que seria
contato em todo o mundo, onde quer que o evangelho chegasse.
Aprendemos com ela que derramar nossos bens aos pés de Cristo
nunca será um ato de desperdício, porque não é preciso que um
perca para que o outro ganhe!

Portanto, abandone esta mentalidade da “Soma Zero”! Saiba
que atos de honra como o da mulher do vaso de alabastro provam
que atitudes de honra definem nossa vida para sempre e são
multiplicadores de bênçãos!

3. Mordecai: a recompensa da honra pode tardar, mas não falhará

O livro de Ester nos conta a história de Mordecai, um judeu
nobre, responsável por salvar o rei Assuero de um atentado
contra a sua vida. O ato de Mordecai não foi imediatamente
recompensado, e seus inimigos conspiravam contra ele e todo
o povo judeu. No entanto, no momento apropriado, Deus trouxe
à memória do rei o ato de Mordecai e este foi honrado acima de
todos os que eram contra ele. Nesta mesma ocasião, o povo judeu
foi livrado do extermínio e o nome do Senhor foi glorificado.

A história de Mordecai nos mostra que nossos atos de honra
nunca serão esquecidos, mas, no tempo apropriado serão
lembrados e recompensados, ainda que isso possa demorar
um pouco.

4. Ana e Eli: respeitar nossos sacerdotes nos confere as bênçãos pelas
quais clamamos

Em I Samuel 9:1-18 vemos Ana, a mãe do profeta Samuel,
derramando seu espírito no altar e sendo mal interpretada por
Eli, sacerdote encarregado do templo. Em vez de responder a Eli
de modo desrespeitoso, Ana optou por compartilhar com ele seu
clamor e submeteu-se à posição sacerdotal daquele homem.

Sua recompensa veio um pouco depois: Ana concebeu o filho –
Samuel – por quem tanto clamou. Sua posição de respeito abriu
o caminho para que sua bênção chegasse.

5. Daniel: honrar as autoridades nos confere uma posição de honra:

O livro de Daniel inteiro mostra a vida de um servo de Deus que
honra as autoridades sobre ele constituídas sem desobedecer ao
Pai. Em Daniel 2 vemos que o profeta entendia sobre o princípio
da honra e não bajulou seu rei, mas o serviu com respeito e
recebeu a recompensa por isso, tendo vivido por muitos anos e
prestado serviço a mais de um rei, sempre tido em alta estima
e honra.

Romanos 13:7 e muitos outros textos ensinam que nós devemos
honrar as autoridades que estão em nossas vidas. Há muitas
pessoas com rebelião no coração que fogem de qualquer
compromisso com autoridades (Judas 1:8-10). Lembre-se: você
perde a recompensa daqueles a quem deixa de honrar.

6. Honrar os pais nos confere vida longa e próspera:

A honra traz a recompensa de uma vida longa e abençoada:
“honra teu pai e tua mãe para que se prolonguem seus dias na
terra e tudo de vá bem” (Êxodo. 20:12 e Deuteronômio 5:16). Esse
foi o primeiro mandamento com promessa e diz respeito ao
primeiro lugar em que devemos adotar rituais de honra: o nosso
próprio lar. Mais à frente veremos a consequência que um dos
filhos de Noé sofreu por desonrar seu pai.

7. Dízimos e ofertas: honrar este princípio é garantia de abundância

Em Malaquias 3 o Senhor nos instrui a devolver-lhe dízimos e
fazermos ofertas. Vemos no texto que adotar este comportamento
de honra nos garante “tantas bênçãos que sequer teremos onde
guardá-las”. Além disso, o devorador é repreendido em nossas
vidas e não tem permissão de tocar nossos bens.

O final do capítulo mostra que Deus faz diferença entre
aqueles que o servem e os que não o servem
. A recompensa
da honra nos dízimos e ofertas é viver uma vida abundante e
diferenciada!

As consequências da desonra

O oposto da honra é o desprezo, que é o sentimento de que
alguém é indigno de consideração ou respeito. Como você trata
o seu próximo? De acordo com o que você pensa que ele merece
ou de acordo com a forma como Deus o vê?

  1. Davi e Mical: a desonra gera esterilidade

Em II Samuel 6, vemos Davi voltando da guerra e entrando
em sua cidade em meio a uma grande celebração. Sua adoração
extravagante chamou negativamente a atenção de sua esposa
Mical que, em vez de se alegrar com ele, preferiu repreendê-lo.

Como consequência de seu ato desonroso, Mical foi feita
estéril e nunca pôde dar à luz filhos do rei Davi. Um conselho:
Não acredite em críticas construtivas de quem não construiu
nada
. A propósito, quem critica deveria fazer melhor.

2. O fracasso moral de um líder é o teste de honra de seus liderados

Em Gênesis 9 encontramos um Noé entregue à bebida,
em posição vexatória e constrangedora. Um grande líder que
falhou moralmente. Tais atos foram presenciados por seus três
filhos, mas algo interessante aconteceu: dois dos filhos de Noé
permaneceram honrando-o, cobrindo a vergonha do Pai e não
o desacatando. No entanto, Cam optou por apontar o erro de
seu pai e o desprezou. O efeito de sua desonra refletiu-se em
sua herança e trouxe consequências de servidão para toas as
suas gerações

3. Ruben: a desonra rouba as bênçãos que nos são naturais

Em Gênesis 35 e em I Crônicas 5, Ruben, o filho mais velho de
Israel perdeu o direito de primogenitura por conta de sua desonra:
ele maculou o leito de seu pai e deitou-se com uma de suas
concubinas. A desonra impede que as bênçãos reservadas a
nós nos alcancem.

Conclusão

Afirmamos no início que o protocolo do Reino de Deus é a
honra. Isso significa que, para trazermos o padrão do Céu à Terra,
precisamos que TODAS as nossas relações sejam permeadas
por honra! Já falamos sobre maridos e esposas honrando-se
mutuamente, sobre a autoridade do sacerdote e sobre honrar
os pais. Vamos caminhar para o final conversando sobre mais
alguns aspectos em que a honra deve se manifestar.

Filhos devem honrar os pais? Sim! Mas também é preciso que
os pais honrem aos filhos com o modo de trata-los (Efésios 6:4),
sem, contudo, deixar de aplicar a disciplina devida. Isso porque,
pais que não corrigem seus filhos permitem que eles sejam
arruinados (I Samuel 2-4 e Provérbios 29:15). Pais, cuidado com os
extremos! Filhos só conhecem uma linguagem: a consequência!
Adotem o padrão de correção do Céu e ensinem seus filhos no
caminho em que devem andar (Provérbios 22:6).

I Pedro 2:18 mostra que devemos honrar também a nossos
empregadores. A honra deve ser parte da cultura de qualquer
organização. Propague este valor no mundo e veja a diferença
que fará! Agora, empregadores, se todos são tratados da mesma
forma, não há motivo para darmos o nosso melhor! Honrem seus
colaboradores!

Por fim, todos devemos honrar uns aos outros pois fomos feitos
à imagem e semelhança de Deus. Deus nos fez seres poderosos
e maravilhosos, pois “grandes são as suas obras” (Salmo 92:5).
Que nosso olhar sobre o outro seja como o do Senhor: buscando
o melhor em cada um, com a visão voltada para o propósito completo, em que todos seremos aperfeiçoados segundo o poder
transformador do Pai!

A honra é um fator poderoso para recebermos aquilo que o
Céu está derramando na nossa geração!

Texto transcrito e adaptado por Anna Caroline Pacheco Cintra.

Anna é membro da Comunidade das Nações desde 2017, concluiu todos os módulos da Academia das Nações em 2019, oportunidade em que firmou seu propósito de contribuir para a expansão do Reino atuando no Monte da Educação, entendendo que tem como missão aplainar os caminhos do conhecimento para que o povo de Deus seja instrumento para trazer o Céu à Terra. É professora de finanças, estudante de pedagogia e atua no mercado financeiro há mais de 10 anos.