O legado de Ezequias

Bispo JB Carvalho ensina como ativar os céus ao seu favor e perpetuar a benção a muitas gerações: "Seja um reformador, se sacrifique por seus filhos, se sacrifique pela sua família”

Luis Felipe/CN

No último domingo (13), na noite de celebração da Santa Ceia, na sede da Comunidade das Nações em Brasília, o bispo JB Carvalho fez uma explanação acerca da vida de Ezequias, lendo dois textos (2 Reis 18:1-7 & Isaías 39:1-8) que apresentam dois momentos diferentes. Um, no início da sua trajetória, quando este Rei adota posturas radicais de quebrantamento, entrega e consagração e, um segundo momento, quando o texto apresenta alguém modificado, alterado pela vanglória, que abandonou, completamente, o seu legado.

Dessas duas posturas, decorrem duas sentenças: a primeira de bênção, sabedoria e prudência e a segunda de maldição à sua prole. No entanto, ao invés de Ezequias colocar a cabeça contra a parede em arrependimento, como havia feito no passado, seu coração se endureceu. Seus netos foram queimados vivos em sacrifício a deuses pagãos, porque no capítulo da sua história, uma sentença de morte geracional foi liberada.

Estabelecendo a ordem

O bispo pontuou que Ezequias foi o 13° rei de Judá e reinou por 29 anos. “Filho de Acaz, um apóstata, aos 25 anos tornou-se rei e governou corretamente. Fez o que era correto aos olhos do Senhor, trazendo paz ao seu reinado. O primeiro ato de Ezequias, foi para estabelecer a ordem. Como vimos no texto, diversos foram seus feitos. Dentre eles, destaca-se a construção de um túnel. Ele fortificou a cidade e trouxe água para dentro dela“, disse.

Foi Ezequias que bloqueou o manancial superior da fonte de Giom e, canalizou a água para a parte oeste da cidade de Davi. Ele foi bem sucedido em tudo o que se propôs a fazer. (2 Crônicas 32:30)

Em um período anterior, depois do reinado de Salomão, o reino de Israel foi dividido. Como consequência dos seus atos de rebeldia, o povo começou a ser atacado por inimigos vindos do Norte, como Deus havia alertado. Os assírios estavam expandindo seus territórios, atacando toda região de Israel. Na tentativa de manter sua independência, muitas alianças foram feitas, com juramento de fidelidade e pagamento de tributos. Mas, Oséias se rebelou e o rei da época enviou o seu exército para conquistar Israel. Os israelitas foram derrotados e deportados para outras partes do Império Assírio. Dessa mistura, surgiram os samaritanos. No entanto, Ezequias entra em cena e se rebela contra o rei da Assíria novamente, deixando de pagar os impostos. Por isso, os assírios atacam Judá e sitiam Jerusalém, emitindo decretos de morte, insultando o Deus de Israel, por meio de um emissário.

Qual dentre todos os deuses dessas nações conseguiu livrar sua terra do meu poder? Como então o Senhor poderá livrar Jerusalém das minhas mãos? (I Reis 18:35)

Segundo JB, diante da consciente impotência de vencer aqueles inimigos, Ezequias queda-se de joelhos no pó e clama. “Ele envia mensageiros ao profeta Isaías, para pedir ajuda a Deus e, assim, obtém resposta. Deus promete livrar Judá das mãos dos Assírios“, disse.

Esta é a palavra que o Senhor falou contra ele: ‘A virgem, a filha de Sião, o despreza e zomba de você. A filha de Jerusalém meneia a cabeça enquanto você foge. De quem você zombou e contra quem blasfemou? Contra quem você levantou a voz e contra quem ergueu o seu olhar arrogante? Contra o Santo de Israel! (2 Reis 19:21-22)

Deus mesmo, deixa o seu aviso:

Por causa do teu furor contra mim, e porque a tua arrogância subiu até aos meus ouvidos, portanto porei o meu anzol no teu nariz e o meu freio nos teus lábios, e te farei voltar pelo caminho por onde vieste. (Isaías 37:29)

E ressaltou ainda que, sabendo Senaqueribe que o rei do Egito vinha para lutar, levantou o cerco. “No entanto, voltou a sitiar Jerusalém mais tarde, com promessas de destruir Ezequias. Assim, Ezequias clama, o profeta Isaias se levanta e Deus promove um espetáculo na terra. Um anjo, enviado do céu, mata 185 mil homens. Ele, então, volta à Nínive e é assassinado por seus dois filhos“, disse.

Naquela noite o anjo do Senhor saiu e matou cento e oitenta e cinco mil homens no acampamento assírio. Quando o povo se levantou na manhã seguinte, o lugar estava repleto de cadáveres! Então Senaqueribe, rei da Assíria, desmontou o acampamento e foi embora. Voltou para Nínive e lá ficou. Certo dia, enquanto ele estava adorando no templo de seu deus Nisroque, seus filhos Adrameleque e Sarezer mataram-no à espada e fugiram para a terra de Ararate. Seu filho Esar-Hadom foi o seu sucessor. (2 Reis 19:35-37)

Deus sempre responde na medida das ofensas realizadas. Quanto maior for o adversário, com mais poder Deus se manifesta

JB Carvalho

Veja que homem espetacular, capaz de provocar a fúria dos anjos e movimentar os céus. O tempo passa e Ezequias adoece gravemente. O profeta Isaías traz uma palavra da parte de Deus: “Põe em ordem a tua casa, porque morrerás, e não viverás”. A bíblia relata como Ezequias coloca o rosto contra a parede e ora

Ah! Senhor, peço-te, lembra-te agora, de que andei diante de ti em verdade, e com coração perfeito, e fiz o que era reto aos teus olhos. E chorou Ezequias muitíssimo. (Isaías 38:3)

Ele destacou a oração que moveu o coração de Deus, e que lhe concedeu mais quinze anos de vida:

Então veio a palavra do Senhor a Isaías, dizendo: Vai, e dize a Ezequias: Assim diz o Senhor, o Deus de Davi teu pai: Ouvi a tua oração, e vi as tuas lágrimas; eis que acrescentarei aos teus dias quinze anos. E livrar-te-ei das mãos do rei da Assíria, a ti, e a esta cidade, e defenderei esta cidade. E isto te será da parte do Senhor como sinal de que o Senhor cumprirá esta palavra que falou. Eis que farei retroceder dez graus a sombra lançada pelo sol declinante no relógio de Acaz. Assim retrocedeu o sol os dez graus que já tinha declinado. (Isaías 38:4-8)

Ezequias cresceu em poder, resistiu as opressões, foi congratulado por todos os povos. O mundo vai à Jerusalém para conhecer o esplendor e a grandeza do reino. No entanto, verificamos no relato desta etapa final da vida de Ezequias, que houve uma alteração significante em sua essência. Ele recebeu cartas e presentes de um sucessor rei babilônico e, em visita, expôs todos os tesouros acumulados. Essa atitude foi condenada pelo profeta Isaías, pois Ezequias bem sabia o que fazia. Nesta ocasião, ele estava na contramão da sua postura inicial, de quebrar os vínculos com aqueles que possuíam práticas abomináveis ao Senhor.

“Eis que virão dias em que tudo quanto houver em tua casa, e o que entesouraram teus pais até ao dia de hoje, será levado para babilônia; não ficará coisa alguma, disse o SENHOR. E até de teus filhos, que procederem de ti, e tu gerares, tomarão, para que sejam eunucos no palácio do rei de babilônia”. (Isaías 39: 6,7)

O bispo disse ainda que, Ezequias, covardemente, cedeu à luxúria e, em busca de seus próprios interesses, perdeu a afeição natural por sua descendência, entregando-os à imoralidade e ao sacrifício. “A palavra profética é um ato de misericórdia da parte de Deus, que abre possibilidade para o arrependimento. No início da caminhada, Ezequias foi capaz de colocar o seu rosto contra a parede, em arrependimento. Agora, seu coração, obscurecido pela ganância, acatou a sentença, dando permissão à destruição da sua prole. Ele não responde à altura da oportunidade que lhe foi dada. Está vazio de amor pelas gerações seguintes“, explicou.

Manassés, seu filho, assume o reinado aos doze anos de idade

Ele ergueu os altares idólatras, que seu pai havia derribado, nos pátios do Templo do Senhor. Praticou feitiçaria e adivinhação. Em sacrifício, seus filhos foram queimados vivos, por causa da anuência de Ezequias, à sentença decorrente do seu erro. Ezequias começou da melhor forma possível, sendo apontado como o melhor dos reis, mas arruinou seu legado, deixando o pior Rei que aquele povo pôde ter. O Talmude aponta o Rei Manassés, como executor de Isaías, que o prendeu e o cerrou ao meio. O homem consagrado e radicalmente convertido, foi esvaziado de paixão, deixando o fogo apagar“, disse.

Futuras gerações

Quantos de nós já não jejuamos, não passamos noites em vigílias de oração, não nos consagramos sacrificialmente mais? Estamos colocando em risco as futuras gerações, o futuro do nosso país! Este é o momento para invocarmos a presença de Deus. Devemos esta postura aos nossos filhos, netos e futuras gerações. Estamos construindo um amanhã, para que possam viver. Temos arquétipos dos que abriram os portais da maldição para seus filhos. Davi foi um homem segundo o coração de Deus, mas ele sofreu as consequências do seu pecado. Nosso legado ecoa na eternidade. Devemos ser pais felizes, por ver nossos filhos felizes, com a consciência de que nós não estamos criando filhos, mas reis“, afirmou.

Segundo o bispo JB, Ezequias pediu preservação e passou a viver em “modo preservação”. “Perdeu seu senso de sacrifício e despojamento, exatamente no período que deveria elevar o nível de consagração. A cada ano, temos novos níveis de dificuldade, mas nos movemos de glória em glória, pois para cada etapa, recebemos o respaldo correspondente. Alguns podem achar que o pedido de sobrevida, do Rei Ezequias, foi um erro. Não. Não foi um erro, pois a benção de Deus repousa sobre os seus filhos. Nós que devemos ter maturidade para administrarmos essas bênçãos, que nos são entregues“, declarou.

A importância do ambiente, onde os filhos nascem

Se fizermos as contas, veremos que foi exatamente neste período de apostasia do Rei Ezequias, que Manassés nasceu. Viveu e deixou rastros de destruição. Ao contrário, Abraão se imortalizou em Isaque. Este nasceu após longa espera, no período apropriado, deixando uma poderosa descendência. Não importa como se começa, mas, como se termina. Um término ruim, compromete uma vida inteira de consagração.

Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá. De todas as transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela justiça que praticou viverá. Desejaria eu, de qualquer maneira, a morte do ímpio? diz o Senhor DEUS; Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva? Mas, desviando-se o justo da sua justiça, e cometendo a iniqüidade, fazendo conforme todas as abominações que faz o ímpio, porventura viverá? De todas as justiças que tiver feito não se fará memória; na sua transgressão com que transgrediu, e no seu pecado com que pecou, neles morrerá. (Ezequiel 18:21-24)

Ezequias começou a administrar seus medos, com poucos riscos, promovendo uma existência anêmica e sem brilho. Optou por terminar sua vida, sem garra. O homem que faz o relógio de Acaz retroceder, sumiu e destruiu o seu legado. O melhor dos reis, terminou jogando sua descendência no fogo“, destacou.

Escolha que tipo de vida deseja e sob qual jugo andará

Para o bispo, pode-se adotar o jugo do medo, do orgulho, dos segredos. “No entanto, Jesus nos convida a tomarmos sobre nós o seu jugo, quando nos cansarmos nesta jornada. Qual futuro você tem adotado? Se você enxerga um futuro ruim e trágico, eu quero te informar que Deus não está nele, logo, ele não existe“, disse.

Deus procura por pais & mães

Nós não escrevemos a história completa. Somos apenas um capítulo, que abre passagem e fornece vantagem para aqueles que virão. Em Abraão, Deus chamou uma poderosa descendência. Assim, em cada geração, Ele procura por pais, para trazer seu avivamento à terra“, afirmou.

JB Carvalho ainda listou os Arquétipos da Masculinidade: “Existem períodos de crescimento, que todos os homens devem passar. Se alguma etapa for queimada, ele tentará compensar essa falta em momento inapropriado. As fases são de: Menino, Cowboy, Guerreiro, Amante e Sábio“, disse.

  • Menino – Esta é a fase em que o menino deve ser suprido de amor pelo pai. Ele deve estar repleto, a fim de não ter que procurar afeto em época errada e com a pessoa errada. Todos deveriam ter alguém para dizer: você é amado!
  • Cowboy – Esta fase, o menino aprende a caçar, jogar bola e tem as primeiras aquisições materiais. É um tempo para explorar a aventura e o perigo.
  • Guerreiro – O homem sempre será um guerreiro. Isso faz parte da sua natureza. Por uma causa, ele estuda, se compromete, se disciplina, busca ser um herói e aprende a lutar contra as trevas. Vive com coragem, lute destemidamente.

    E mostrou as últimas palavras de Davi para seu filho:

E aproximaram-se os dias da morte de Davi e deu ele ordem a Salomão, seu filho, dizendo: Eu vou pelo caminho de toda a terra; esforça-te, pois, e sê homem. (1 Reis 2:1)

  • Amante – Nesta fase, o homem descobre o amor e se apaixona. Um amante vem para oferecer sua força à sua mulher e não para extrair a força que ela tem. Davi, como rei, conquistou seu espaço, seu lugar. Agora, seu sucesso e influência, devem servir aos outros, pois sua autoridade precisa implicar sacrifício.

Se coisas e objetos de diversão são mais bem cuidados que a família, notamos que houve uma queima de etapas, esse menino precisa se desenvolver“, disse.

  • Sábio – Esta é a maior fase de contribuição. Este homem está cheio de conhecimento e experiência. Seu reino se encolhe, seus filhos saem de casa, ele renuncia a algum cargo na empresa e, agora, pode contribuir para a masculinidade. Precisamos de idosos que nos relatem suas experiências de vida. Tudo começa com o pai e tudo termina com o pai. Por isso, Deus é chamado de pai celestial.

O erro de Ezequias

Para JB, Ezequias falhou para com seu papel paterno. “Meninos de famílias disfuncionais, vivem à procura de orientação e limites, que ampliem sua trajetória. Um pai concede visão aos seus filhos, mostra até onde podem chegar, apresentam sua identidade e a força que tem. Ezequias se tornou um covarde, pois recebeu as ferramentas para virar chaves e não as usou. Você tem todas as ferramentas que precisa. Então, levante-se, porque quando nos levantamos em prol das nossas famílias, Deus se levanta conosco“, profetizou.

Seja um reformador, se sacrifique por seus filhos, por sua família. Faça escolhas de qualidade, pois o ano novo é você!

JB Carvalho

Antes de encerrar a ministração o bispo fez os presentes refletirem e liberou palavras proféticas: “O que você fará com o privilégio, com os diplomas, a educação, a saúde e a liberdade que adquiriu? Cada um de nós será cobrado por aquilo que recebeu. A bíblia relata: não sejais muitos de vós mestres, pelo rigor da cobrança que haverá. Como você está levando a sua vida? Como quer viver? É preciso encerrar algumas conversas tortuosas, para começar uma nova estação. Vire a página, altere o seu destino, coloque o rosto contra a parede, ponha a boca no pó, mova os anjos, retroceda relógios e traga livramento. Dê um brado: Brasil, pátria amada, nós não desistimos de você! Procure seus filhos e diga: estou aqui, em serviço por você! Pague o preço, busque mais a Deus, vire as chaves e transforme o mundo. Renda-se, dizendo: faça-se a tua vontade. Não seja um Jonas, pare de fugir de Deus. O ano novo é você. Faça escolhas de qualidade. Altere seus hábitos: mude sua dieta, pratique atividades, termine seus casos de amor com o pecado, pare de mentir, decida viver uma vida que glorifica a Deus. Não é certo buscar a felicidade, fazendo os outros infelizes“, ressaltou.

Santa Ceia

Em seguida, JB Carvalho convidou alguns pastores para a mesa da celebração da Santa Ceia do Senhor.

Estamos na mesa que celebra uma vida ofertada em sacrifício. Temos o chamado para viver em entrega e disciplina. A bíblia diz que nós devemos nos julgar, para que não sejamos disciplinados com o mundo. Julgue o homem a si e alinhe os seus caminhos. Deus quer realinhar o seu exército. A dor e o sofrimento coloca tudo em perspectiva. Um casamento feliz, é pautado no sacrifício. Quanto mais servimos, mais crescemos. Dê às pessoas o melhor que você tem. Torna-se especialista em relacionamentos. Conspire pelo bem. O que precisamos corrigir? Como podemos progredir? Ezequias falhou, porque decidiu viver uma vida confortável. Quem vive assim, permanece no limite da mediocridade“, disse.

E finalizou a noite encorajando os presentes a pensarem nas futuras gerações, nos sacrificios e legado:

Se você não está por conta própria, você está por Deus. Ele quebra os juízos, para mostrar o bem. Seja curado, redimido, perdoado, lavado, limpo e restaurado. Receba o bastão da missão. Extraia a grandeza, faça com as que as pessoas se tornem melhores do que elas são. Crie produtos, bens, seja um herói que se sacrifica. Celebridades se sacrificam por si, mas heróis se sacrificam pelos outros. Comemore cada vitória. Essa é uma mesa preparada. Deus está liberando uma palavra de vitória sobre a sua vida e sobre o Brasil. Veremos a bondade do Senhor nesta terra. Na cruz, Jesus arrancou todas a insígnias dos seus inimigos. Ele os despojou e triunfou, inaugurando nova estação. Receba um novo tempo de vida incrível. Anuncie a vitória de Jesus. Você tem um legado. Dirão entre as nações, a seu respeito: Deus está no meio deles. As futuras gerações contarão as suas histórias, escreverão livros para falar de você, pois a palavra de vitória já foi liberada. Então, chegue à sala do trono com ousadia“, finalizou.

Antes do encerramento do culto, a Pra. Léa Castela, líder do ministério infantil CN Kids, orou pelas crianças apresentadas, e o Pr. Marinho Sena pelos noivos.

Luis Felipe/CN

por Vanessa Ribeiro & Thaline Sales
edição Tiago da Silva