Salmos 23

Salmos 23:1-6

O mundo está em movimento e nós não podemos ficar para trás. Precisamos nos transformar de glória em glória, de vitória em vitória. A descrição bíblica acerca de quem somos implica em transformação constante!

Ouça o podcast Salmos 23

“O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas.
Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.
Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.
Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos,
unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.
Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias. “

Salmos 23

O Salmo 23 é riquíssimo em promessas. É também um dos mais conhecidos da Bíblia, pois nele está a expressão de muitos sentimentos humanos, como a necessidade de sentir-se importante, protegido e perdoado. Este salmo pode ser utilizado para ministrar prosperidade ou consolo, sendo aplicável em larga escala em nosso cotidiano.

Hoje vamos ver o Salmo 23 por uma perspectiva diferente, prestando atenção a alguns convites que o Senhor nos faz por meio deste texto. II Timóteo 1:6-7 (ACF) nos mostra que fomos criados para sermos corajosos. Veja a seguir:

Por cujo motivo te lembro que despertes o dom de Deus que existe em ti pela imposição das minhas mãos.
Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação.

2 Timóteo 1:6-7 (ACF)

Antes de começarmos, é importante saber o seguinte: Neste Salmo, Davi chama o Senhor de Yaveh, que é o nome pelo qual Deus se apresenta a Moisés e significa “Eu Sou, Eu causo”. O Yaveh de ontem é o mesmo de hoje e sempre o será. No Novo Testamento, quando Jesus anda sobre as águas, Pedro procura confirmar a identidade de Jesus, que responde ao discípulo “Yaveh”, como Deus o fez a Moisés no episódio da sarça ardente (Êxodo 3 e 4).

Lembre-se sempre: O Senhor, que é o nosso pastor, é o Deus “Eu Sou”, imutável, soberano e poderoso para cuidar de nós em todos os aspectos. Vamos então aos convites que encontramos no Salmo 23.

  1. Cuidado, proteção e provisão:

“O Senhor é o meu pastor, nada me faltará”

A Ovelha representa perfeitamente a fragilidade do ser humano, ela é um dos animais que menos tem capacidade de cuidar de si, sendo totalmente dependente do seu pastor para sobreviver. Ovelhas não têm defesa contra predadores, e, diferentemente de outros animais, sequer podem se limpar. Sua saúde, seu sustento, seu cuidado e proteção ficam a cargo do pastor.

Assim também, nós não conseguimos nos cuidar sozinhos, mas precisamos aprender a depender de Deus e a andar pela fé. O Senhor é o nosso pastor, mas não é qualquer pastor, Ele é o Deus “Eu Sou” e nos promete hoje que de nada teremos falta. Entenda: Ele cuida de nós, nos protege e provê nosso sustento! Esta promessa é um princípio de Deus e Ele sempre age de acordo com os Seus princípios.

2. Descanso:

“Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma…”

Para uma ovelha dormir, o pastor precisa ter afastado predadores e insetos, assim como ter também preparado alimento, água e o lugar de descanso. O papel da ovelha é simplesmente descansar e aproveitar aquilo que o seu pastor já preparou.

Vemos então que, como ovelhas, não é nosso dever controlar o mundo. Jesus hoje nos convida a descansar e a diminuir nosso ritmo, porque Ele cuidará de nós. Veja o texto de Mateus 6:34:

“Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal.”

Compreenda o seguinte: a preocupação divide nossa mente ente o hoje e o amanhã. O resultado é metade da mente, metade do potencial, metade da vida. Quem vive preocupado, vive pela metade! Quem vive preocupado internaliza problemas e traz doenças sobre si mesmo. Basta a cada dia o seu próprio mal!

Nunca duvide que Deus nos ajudará a lidar com qualquer dificuldade que surgir. A chave é: encontre os problemas de hoje, com a força de hoje e acredite que amanhã o pastor lhe guiará aos pastos verdejantes.

Isaías 53:6 nos ensina que devemos desistir de cuidar de nós mesmos sozinhos, lançando sobre Deus toda a nossa ansiedade. Perceba que há coisas das quais devemos nos livrar com força e a preocupação é uma delas. Por isso “lançar”, implica um ato de força, mais do que simplesmente deixar, mas realmente despejar.

Enquanto o Salmo 23 fala sobre sermos ovelhas, o Salmo 32 o contrasta, comparando-nos a cavalos que precisam de coerção para obedecer.

Decida ser uma ovelha que confia no seu pastor, pois um pastor guia um rebanho pela frente, enquanto o gado é empurrado pelas costas e muitas vezes precisa ser coagido para se mover.

Você precisa de um ritmo apropriado para que não ande muito depressa ou muito devagar, portanto, não adie mais, antes, decida obedecer e siga o Pastor! Procrastinar é adiar uma decisão que deveria ser tomada. Atrasar em obedecer é simplesmente desobedecer, opte por não postergar as suas bênçãos.

3. Perdão e libertação da culpa:

Para conseguir descansar, saiba que é importante aprender a perdoar os outros, a si mesmo e livrar-se tanto da amargura quanto da culpa, pois esta é um eco interno que constantemente faz-nos pensar que não conseguiremos atingir nosso propósito.

Há quem queira calar a voz da culpa cauterizando a própria consciência, mas a tristeza segundo Deus leva ao arrependimento, enquanto a tristeza segundo o mundo leva à morte (II Coríntios 7). Há também quem livre-se da culpa terceirizando-a, como ocorreu em Gênesis 3, no jardim do Éden (“a mulher que tu me deste”).

No entanto, para lidar com a culpa, se você errou, peça perdão! Foi pelos nossos pecados que Jesus suportou o peso da Cruz! Podemos lidar com a culpa: minimizando-a, ignorando-a, modificando nossos princípios, racionalizando-a por meio da generalização, mas nenhuma dessas ações acaba, de fato, com a culpa. Devemos confessar nossos pecados. Esta é a única forma de lidar com a culpa.

Infelizmente, muitas vezes a ditadura da culpa começa dentro de casa com frases como “o que você disse me fez fazer aquilo”, “não estudei porque vocês nasceram”, “não te trato com carinho porque você não me respeita”, “coma toda esta comida porque há crianças passando fome na África” e outros tipos de abuso que ocorrem no seio da família. Não podemos nós ser a causa de culpa naqueles de quem deveríamos cuidar!

Uma outra vertente da culpa está ligada a nos castigamos e nos sentirmos mal por desfrutarmos das dádivas de Deus enquanto outros estão sofrendo. Eclesiastes 3:13 diz que aproveitar a vida é um dom de Deus! Saiba que os problemas do mundo não se acabarão porque você se abstém de gozar das bênçãos que recebeu. O pensamento que deve tomar conta de nós é o de abundância, não o de escassez! Coopere para que o mundo ao seu redor melhore, mas não se impeça de ser feliz com aquilo que o Pai tem te dado.

Deus preparou para nós tudo o que precisamos para viver de modo abundante. Aprenda a descansar no seu pastor, aprenda a perdoar-se! Eclesiastes 9:7-9 nos ensina a viver uma vida plena com aquilo que nos foi dado ou pela Graça de Deus ou pelo esforço que Deus nos capacitou a fazer.

Por último, somos perdoados da mesma maneira como perdoamos, motivo pelo qual precisamos liberar perdão não apenas para que outros sejam libertos da sua culpa, mas também para que não vivamos amargurados (Efésios 4:31-32).

4. Proteção e direção:

“Guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam”

Deus promete que nos guiará pelo vale da sombra da morte. Saiba que o vale não é um lugar em que devemos ficar parados, mas um lugar de passagem e aprendizado. Precisamos nos mover rumo à saída, seguindo o nosso Pastor.

Compreenda três coisas importantes sobre as sombras:

I. São sempre maiores que a realidade. Por isso, volte seus olhos para o que é real, e não se amedronte por vultos que se mostram mais poderosos do que de fato são.

II. Não podem nos ferir, mas apenas nos amedrontar. Essa é a estratégia que o diabo utiliza, mas lembre-se que Deus nos guarda e o maligno não nos toca (I João 5:18).

III. A sombra só existe porque há uma luz! Então, se você está com medo, procure a luz e o temor se desvanecerá.

Nosso foco não deve ser na sombra da morte! Jesus é a luz do mundo e quem o segue, jamais andará em trevas. A escolha é nossa, tudo depende de para onde estamos olhando. Creia: Deus nos está livrando de todas as nossas aflições e nos guiando para fora do vale.

5. Comunhão:

“Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda”

Deus nos convida à mesa da comunhão e é o melhor hospedeiro que há. Para entender completamente este salmo, precisamos compreender que hospitalidade na cultura oriental implica servir ao hóspede com tudo de melhor que estiver disponível e lhe oferecer a proteção que for necessária enquanto estiver em sua casa. Lembre-se da história de Ló e do tipo de proteção que ele ofereceu aos anjos que foram visita-lo (leia mais em Gênesis 19).

Vejamos então estas três poderosas frases, que trazem consigo três poderosas promessas:

I. “Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos”: Deus derrota por nós os nossos inimigos (Isaías 49:23).

II. “Unges a minha cabeça com óleo”: os pastores preparavam um unguento repelente para que as ovelhas não fossem atacadas pelos insetos. Era comum que os insetos depositassem larvas nas narinas das ovelhas, fazendo-as sentir tanta dor a ponto de baterem suas cabeças até a morte. Hoje o Senhor está derramando sobre você a unção de libertação! Os ataques do maligno não prosperarão sobre você!

Outra utilização do óleo da unção era impedir que os carneiros se machucassem durante uma briga, fazendo com que suas cabeças deslizassem e o impacto do choque fosse menor. Hoje o Senhor nos diz que derramando em nossos relacionamentos o seu óleo, para que vivamos de modo mais suave e tenhamos maior comunhão uns com os outros.

III. “O meu cálice transborda”: o cálice cheio significava que o hospedeiro apreciava a companhia de seu hóspede, já com o cálice transbordando, Deus nos diz que somos mais do que bem-vindos, mas podemos habitar para sempre em seu lar, desfrutando de toda a sua bondade e cuidado. Tenha em mente que estamos sobre a proteção de Deus e que sempre seremos mais do que bem-vindos em Sua casa!

6. Parceria:

“Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias.”

Neste trecho, a palavra “seguir” tem o sentido de “perseguir”, mostrando-nos que Deus estará no nosso encalço, seguindo-nos com bondade, misericórdia e proteção. O salmo 121 nos diz que o Senhor nos guarda, o salmo 34:7 diz que o anjo do Senhor se acampará ao redor daqueles que o temem e os livrará!

Deus hoje nos convida a habitarmos em Sua casa, Sua capela (palavra que remente à capa e tem o sentido de “abrigo”), prometendo cercar-nos com sua bondade e misericórdia por todos os dias da nossa vida enquanto nos colocarmos debaixo da sua proteção.

Conclusão:

Para que você se sinta bem confortável como ovelha de Jesus, lembre-se sempre que o mal não é páreo para o bem e que nós estamos sempre do lado dos vencedores. As misericórdias do Senhor se renovam todos os dias (Lamentações 3) nós veremos a bondade do Senhor na terra dos viventes (Salmo 27)!

As promessas de Deus são os princípios pelos quais Ele se move. Então, ande por princípios e os sinais te seguirão de modo milagroso!

Texto transcrito e adaptado por Anna Caroline Pacheco Cintra.

Anna é membro da Comunidade das Nações desde 2017, concluiu todos os módulos da Academia das Nações em 2019, oportunidade em que firmou seu propósito de contribuir para a expansão do Reino atuando no Monte da Educação, entendendo que tem como missão aplainar os caminhos do conhecimento para que o povo de Deus seja instrumento para trazer o Céu à Terra. É professora de finanças, estudante de pedagogia e atua no mercado financeiro há mais de 10 anos.