Livres da vergonha

Segundo o bispo JB Carvalho há muitos se escondendo com medo de serem punidos. "Eles têm medo da condenação. Outros são especialistas em esconder a sua dor e alteram o rótulo, mascarando o conteúdo do frasco"

E foi com ele, e seguia-o uma grande multidão, que o apertava.
E certa mulher que, havia doze anos, tinha um fluxo de sangue,
E que havia padecido muito com muitos médicos, e despendido tudo quanto tinha, nada lhe aproveitando isso, antes indo a pior;
Ouvindo falar de Jesus, veio por detrás, entre a multidão, e tocou na sua veste.
Porque dizia: Se tão-somente tocar nas suas vestes, sararei.
E logo se lhe secou a fonte do seu sangue; e sentiu no seu corpo estar já curada daquele mal.
E logo Jesus, conhecendo que a virtude de si mesmo saíra, voltou-se para a multidão, e disse: Quem tocou nas minhas vestes?
Marcos 5:24-30

Todos nós, um dia, já brincamos de pique-esconde, mas, o que fazer com aquele que se esconde tão bem, que nunca mais é encontrado? Hoje, há muitos se escondendo com medo de serem punidos. Eles têm medo da condenação. Outros são especialistas em esconder a sua dor e alteram o rótulo, mascarando o conteúdo do frasco.

Desde o princípio dos tempos, aprendemos a nos esconder. Foi isso que ocorreu, no início de tudo.
Antes do pecado, o homem e a mulher estavam nus e não se envergonhavam. Então, vergonha é um sentimento social, é o cultivo do medo da exposição de quem somos.
Adão e Eva, já não se sentiam à vontade expostos. Eles saíram do estado de vulnerabilidade e começaram a sentir vergonha. Com medo, se esconderam de Deus.

Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais.
E ouviram a voz do Senhor Deus, que passeava no jardim pela viração do dia; e esconderam-se Adão e sua mulher da presença do Senhor Deus, entre as árvores do jardim.
E chamou o Senhor Deus a Adão, e disse-lhe: Onde estás?
E ele disse: Ouvi a tua voz soar no jardim, e temi, porque estava nu, e escondi-me.
E Deus disse: Quem te mostrou que estavas nu? Comeste tu da árvore de que te ordenei que não comesses?
Gênesis 3:7-11

Inicialmente, não encontramos indícios de arrependimento. Eles começaram a acusar uns aos outros, porque quem peca conosco, peca contra nós.

Desde aqueles primitivos dias, lutamos contra a vergonha

A vergonha mascara mentiras, apresenta um conteúdo inexistente e, portanto, recusa-se a aprender. Se isola porque não confia em ninguém. No entanto, um menino, para se tornar homem, precisa conviver com homens maduros.
A vergonha promove a religiosidade e faz o coração sínico, menosprezando outros que não exalam a mesma perfeição.

A maior vergonha de um homem é o medo de não conseguir resolver as situações. A maior vergonha das mulheres é o medo de não se sentirem bonitas. Então, em busca de apreciação, estão sempre tentando provar o seu valor

JB Carvalho

O sentimento de indignidade, afeta o nível de valor nos relacionamentos. Sentir-se importante é importante, pois estabelece sua importância no ambiente.
Para aquele, qualquer mensagem de reprovação desmorona sua estrutura e ateia o fogo da vergonha. No entanto, a manutenção de uma aparência tem prazo de validade. Em dado momento, a tortuosidade vai aparecer.

Luis Felipe/CN

O medo da punição trabalha a permanência no esconderijo

O senso de justiça e reprovação intrínseco ao ser humano, é latente no confronto ao erro. Danny Silk mostra como nós somos viciados nisso.

Ele conta que, ministrando em um evento, começou a contar um incidente, ocorrido com um dos seus pastores auxiliares. Este pastor havia tido relações sexuais com uma estagiária. Propositalmente, iniciou uma leitura das reações expostas no público ali presente. Havia muita indignação quando, de repente, o pastor comentado adentra as portas da igreja, de mãos dadas com a sua esposa.

Ele aborda o tema da punição e da vingança no livro intitulado “Impunível – Terminando nosso caso com a punição”.
A punição não retrata, não restaura à condição anterior. Ela acaba de destruir o quebrado. Com medo da punição, muitos se escondem em seus pecados.

A verdade é que não existem pessoas perfeitas. Apenas o arrependimento tem o poder de restaurar

JB Carvalho

Mas, ao errante fica a pergunta: você vai se arrepender ou se rebelar, trabalhando com cinismo e menosprezo? Não é apenas pedir desculpas, mas trabalhar arduamente para reparar o dano.

Luis Felipe/CN

O medo da punição promove a vergonha

Alguns adquiriram a lógica de se esconder muito bem. Seu desempenho perfeito e aparente é causado pelo medo de perder o respeito.
O pior tipo de pessoa “boa” existente, é aquela semelhante ao fariseu hipócrita. Marketing perfeito, publicidade impecável, inalcançável. Sabemos que não funciona assim.
Como um ciclo sem fim, criamos um caso de amor com a punição. Usamos o castigo, para recuperar o domínio perdido.

Os cristãos pintaram um alto padrão moral e não conseguiram alcançar, afirma Jean-Jacques Rousseau.

O esconderijo do outro extremo, rebela-se e repudia todas as regras. Ele também precisa alinhar-se.
Entenda: Ao que se arrepende, não deve haver punição.

Quando lemos a história da mulher do fluxo de sangue, encontramos alguém que sofria com a vergonha da sua impureza. Ela transgrediu, ultrapassou os limites de locomoção permitidos, tocou na parte da roupa de Jesus, que só era permitido aos íntimos. Ela se viu obstinada por um objetivo e conversava consigo o tempo inteiro: se tão só eu tocar suas vestes, serei curada.

A ousadia da sua fé, extraiu a cura de forma automática, de modo que Jesus pergunta: quem me tocou? Naquele momento, a mulher rompe o medo e a vergonha, respondendo: Fui eu!
Essa declaração é libertadora e a resposta de Jesus é específica e definitiva: Filha, a tua fé te salvou. Em outras palavras: não tenha medo, você é filha, você faz parte da família e eu quebro as algemas da tua vergonha.

A vergonha só pode ser quebrada na intimidade

Alguns sangram sentimentos, dores, medos, amarguras, traições, desassossegos, solitários. Eles buscam o dom do desaparecimento.
Apenas os vulneráveis podem ser curados, porque a vergonha encobre a ferida, nos exclui, nos mantém fora da intimidade.
Jesus foi ferido para sermos curados. Ele tomou sobre si a vergonha da nudez e da fragilidade, para nos vestir e nos colocar em um lugar de honra e intimidade.
Você pode ouvir? A contagem está acabando.
Então, saia do seu esconderijo!

Profético

Saia da toca e receba o abraço do Pai. Esta é a hora de aparecer, de se expor, de ter amigos de verdade. Alguns tem relacionamentos tão quebrados, que vivem superficialmente. São pessoas que não conseguem dar nome aos sentimentos, surtam e conduzem uma história de rompimentos. Sangram por onde passam

JB Carvalho

Hoje, Deus nos chama de filhos. Nós podemos contar com Ele. Não estamos sozinhos, abandonados nesta terra. Nossa vida tem um objetivo. Ele nos toma pelas mãos e nos leva para fora da esfera das angústias e dos medos. Ele quer nos libertar, desfazendo os nós, liberando o nosso “eu” de comportamentos destrutivos, que limitam a expressão do nosso potencial.

Remova a pedra, tire os obstáculos. Como Jacó, diga o seu nome. Deus não leva em conta os erros do passado e diz a todos: arrependei-vos.

Trilhe essa jornada, confesse, restaure a reputação das pessoas, repare. Um edifício só pode ser sólido se tiver um forte fundamento. Não tome decisões permanentes, por emoções temporárias. Escolha a porta estreita, escolha o caminho difícil, onde os resultados permanecem.

Trilhe a jornada do arrependimento. Arrependa-se do ódio, da amargura, da libertinagem, da falta de freios ao comportamento sexual. Não podemos ser livres, se não dominarmos os nossos vícios.

Faça hoje uma introspecção. Examine-se

É hora de sair da caverna. Encontre-se, crie conciliações, crie conexões. Respeite seu cônjuge, abrace seus filhos, cresça, desenvolva-se, floresça.

Viver neste tempo é entusiasmante. Não se sabote. Remova esses pensamentos de morte e tristeza. Perdoe, livre-se dos verdugos. Aceite a graça de Deus, abandonando a condenação. Resolva-se, transacione, entre na terra, viva a promessa, dê uma nova chance aos seus filhos, ao seu cônjuge. Diga a verdade em amor. Respeite-se e aprove-se.

Santa Ceia: Os nossos erros foram resolvidos na cruz

Nos arrependemos e removemos os obstáculos para alcançar o nosso futuro preparado. Queremos ter uma boa consciência. Diga: Senhor, liberta-me do medo, da ansiedade, da preocupação com o futuro. Liberta-me da vergonha. Renda-se. Não brigue mais, pois esta é a hora de se entregar.
O que temos de mais importante na vida, são as pessoas. Se morrêssemos hoje, pensaríamos em quem amamos.

Luis Felipe/CN

Depois de tantos anos, eu jogo nas quatro linhas. Não por ter medo de ser punido, mas porque valorizo as minhas conexões. Precisamos de relacionamentos fortes, que nos garantem superar as contradições internas, que nos façam servir à nossa geração, ao invés de servirmos os nossos interesses.
Nós estamos na mesa das conexões. Estamos conectados. Precisamos ser comprometidos, pois não devemos aderir a uma intimidade, sem compromisso. Precisamos de relacionamentos duradouros.
Fale a verdade e continue a caminhada. Não tenha medo. Viva em arrependimento. Corrija sua trajetória todos os dias. Julgue-se todos os dias.

Deus diz: Com amor eterno te amei, com benignidade te atraí.
Esta é uma aliança com superiores promessas. Depois de um período de crise, nasce um período de avanço. Há algo extraordinário chegando.

por Vanessa Ribeiro

Ouça/Veja essa mensagem também em podcast e vídeo: